Como funciona um Clube por assinatura?

Vamos então tentar perceber não só como funciona um Clube de Vinhos, e igualmente como funciona uma assinatura de vinhos, tudo temas muito importantes nestes estranhos dias que correm.

Um Clube de Vinhos não é um conjunto de velhotes mais ou menos beberrões que se juntam para beber grandes vinhos, ou pequenos, mas que façam disto a sua religião, não nada disso. Devemos antes associar um clube de vinhos à ideia de alguém que descobre para nós vinhos diferentes e que os selecionacom base em dois ou três critérios que podem ir desde a raridade, ao preço passando pelo momento de consumo ou a sua guarda.

Postas a coisas duma forma simples, os Clubes de Vinhos são pessoas com formação e preparação que faz aquilo que todos gostávamos de fazer: passear por esse país, contactar pessoas, visitar produtores, provar os seus vinhos, selecionar os melhores e construir uma grande cave, valiosa e vaidosa.

Com pena nossa não podemos ter esta vida pelo que tendo acesso ao fruto do seu trabalho é possivelmente das maneiras mais inteligentes de descobrir novos e bons vinhos fruto da videira e do trabalho do homem, literalmente.

Claro que estes senhores sabem aquela verdade absoluta que habita em três truísmos:

hoje em dia não temos casas que suportem grandes garrafeiras,

com a grande distribuição a variedade foi sacrificada e,

finalmente, que a melhor forma de aprender é beber bom e variado.

Nesta perspetiva nada melhor do que aproveitarmos as descobertas que um Clube de Vinhos fará por esse país para darmos as boas vindas à nossa casa de vinhos diferentes acompanhados doutro grande atributo dos Clubes de Vinhos: a informação.

Cada vinho que nos chega através deste meio tem por obrigação trazer a sua históriacontada com uma nota para a região, outra para o produtor e naturalmente a sua prova e quais os casamentos gastronómicos aconselhados. Isto, como mínimo.

Aqui chegados falemos então do que é uma assinatura de vinhos, conceito fácil de assimilar quando comparados com as vendas de livros ou de atualizações de programas. Assim com a periodicidade acordada os Clubes propõem novos e diferentes vinhos como a selecção do mês, sobre os quais nós seus consumidores e sócios temos poder de aceitação, ou não. Pensando nestes termos ao longo de um ano eis-nos em contacto com pelo menos doze vinhos, pelos menos por certos meses podem propor mais de uma qualidade de vinhos. Simples, não é?

Uma palavra adicional para responder à questão: porquê a assinatura? Simples, esta vem responder a uma realidade de mercado ligada à produção. Frequentemente, os pequenos produtores têm pequenas quantidades que os Clubes de Vinhos têm de estar seguros de vender, pois não podem comprar mais vinhos do que os que vendem(as garrafeiras, sim têm de ter quantidades físicas disponíveis para vender) ou rapidamente ficariam com os armazéns cheios de produtos e lá se vai a rentabilidade e a novidade sendo que, mais cedo ou mais tarde, lá teriam que vender os mesmos vinhos.

Resumindo, aproveitemos os trabalhos destes Clubes de Vinhos para garantir em nossas casas bons vinhos, variados a bom preço deixando para nós apenas o tão difícil quanto agradável trabalho de os apreciar. Esclarecedor, não é?

error: Conteúdo Protegido

SIM, QUERO MAIS INFORMAÇÕES